Sigam o blog

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Morte e vida das estrelas


Morte e vida das estrelas
Assim como os seres vivos as estrelas também tem o seu ciclo de vida. Que vai do seu nascimento através de gases e poeira cósmica, passando por sua “maturidade” que na astronomia recebe o nome de “seqüência principal”, e por fim também morrem, ou seja, se extinguem, liberando seu brilho e energia atônica.
As estrelas possuem um ciclo vital semelhante entre si, porém as formas de se extinguirem não são as mesmas. Uma a cada cem estrelas quando morrem acabam liberando o “canto de cisne” seu espetáculo final. È quando toda  a massa destas gigantescas estrelas se focam em um ponto e liberam sua energia de uma só vez, algo equivalente a explosão de um bilhão de sóis. Com a violência desta explosão o campo gravitacional é alterado 
e forma-se os buracos negros.
















Os chamados “buracos negros” são como dobras no espaço temporal, imaginem um tecido esticado, agora coloquem um peso no centro, o tecido enverga não? Da mesma forma é a atuação dos buracos negros, eles envergam o tecido do universo e atraem para si tudo, nada escapa de seu campo gravitacional, nem mesmo a luz, daí o nome de buraco negro.


Buraco negro destruindo uma estrela


Também, a partir dos estudos dos buracos negros surgiu-se a teoria dos buracos de minhoca, que voltemos a comparação com o tecido. Se o universo é um grande tecido esticado, o buraco negro é como se um peso tivesse sido colocado e então qualquer coisa que transite em volta acaba caindo neste “buraco” no tecido. Mas e o que tem do outro lado? Se é um buraco na realidade, o que tem do outro lado? Surgiu-se inúmeras especulações sobre esta teoria, uma delas é que do outro lado exista um universo ao contrário. Estes buracos de minhocas são  utilizados nos desenhos animados para tele-transporte, essa seria a forma mais adequada de se viajar pelas galáxias caso conseguíssemos.
Destino de nosso sistema solar
O nosso sol não é uma estrela grande o suficiente para se tornar uma supernova e conseqüentemente um buraco negro.

O nosso destino é que dentro de cinco bilhões de anos o nosso amado sol irá se tornar uma estrela cem vezes maior que atualmente e 2000 vezes mais brilhante. Hoje nosso sol está em sua adolescência, forte e amarelo. Quando envelhecer ele ficará “gasto” e enorme, e também vermelho e englobará no mínimo os três primeiros planetas em sua órbita, ou seja nossa pobre Terra será tragada por seu pai e aí sim será o fim do mundo.
Como nosso “pai” não vai ter mais hélio para queimar, que é o sua fonte de alimento, ele gradualmente vai se tornar uma anã branca.
E será o fim do sistema solar.
Este vídeo mostra a Morte do Sol e como isso afetará a vida na Terra


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim, por favor deixe a sua opinião aqui.
Eu peço apenas que não utilizem palavras de baixo calão ou xingamentos, não modero os comentários, porém caso sejam apenas de ofensas serão excluídos, críticas serão sempre bem vindas.
Desde já muito obrigado,
Pallas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe seu comentário pelo Facebook