Sigam o blog

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

História dos origamis


Um pouco da história
Quando falamos no oriente nos vem à imagem de uma cultura fechada, de um povo rígido e delicado. Também nos vem à imagem de uma das mais importantes descobertas, que graças a ela temos o que temos hoje, o papel.
“No ano 105 A.C. T’Sai Lun, administrador no palácio do imperador chinês, começou a misturar cascas de árvores, panos e redes de pesca para substituir a sofisticada seda que se utilizava para escrever. O império chinês manteve segredo sobre as técnicas de fabricação do papel durante séculos.”
Foi graças a essa invenção que podemos escrever hoje em dia, que temos cadernos, livros. E também foi com ela que surgiu outra criação oriental que tanto nos fascina, o origami. Com o surgimento do papel, um material mais fácil de ser produzido e também barato, começou-se a sua difusão pelo império chinês, durante séculos o segredo permaneceu na China, mas no século VI, monges budistas trouxeram o segredo da fabricação do papel para o Japão.
 
 A palavra japonesa origami deriva-se de ori, que seria o desenho de uma mão significando dobrar e kami derivando do desenho da seda que significa papel. A palavra kami também significa deus espírito. E, de certo forma pode-se ser considerado o espírito desta nação esta arte.
No início, quando Estado e religião eram fundidos, Seisei itchi, os origamis eram incorporados as cermonias religiosas. Nos primórdios era uma mistura de kirigami, que é arte de formar figuras através de recortes de papéis. Os sacerdotes xintoísta manufaturavam os materiais especialmente para a confecção dos origamis produzidos para as cerimônias.

 

Recortava-se os papeis manufaturados em quadrados ou retângulos em forma de raio, depois dobrando-se em formato de tempo, e ou de nusa ou shide, objetos utilizando durante as cerimônias religiosas. E também usava-se bonecos de papais no festival Hinamatsuri (festival das bonecas).
      "Os katashiro são, ainda hoje, colocados nos templos xintoístas no lugar da divindade, tomando a sua forma. O mais antigo katashiro de origami se encontra no Ise Jingu, província de Mie, portanto se diz que a história do origami é tão antiga quanto a história do Japão."(Kanegae,1988)
Depois com o tempo ele migrou das salas dos templos para os samurais, no século XVII, que os difundiu. E ao contrário  da visão infantilizada que se tem hoje em dia da confecção dos origamis, no princípio era considerado um passatempo esclusivo da nobre e dos adultos. Principalmente devido ao alto custo do papel e sua fabricação.

No fim do período Edo (1603 -1867), a prática se estendeu as mulheres e as crianças, também com a maior facilidade de produção e o custo menor do papel. Até o final deste período já haviam sido registradas mais de 70 formas diferentes de dobraduras.
Um origami muito utilizado nos dias de hoje é o noshi, que um ornamento colocado sobre o embrulho de um presente, significando que a pessoa te deseja muita fortuna. Os japoneses diziam que os presentes deveriam ser embrulhados apenas em branco, mas como não é possível, utilizam o nochi  que deve ser branco. O branco para o Japão é algo sagrado.
Outro origami muito difundido é o tsuru (garça) símbolo de longevidade e felicidade. Uma história tocante e envolvente sobre os tsuru é a da menina Sadako Sassaki. Ela era uma das vítimas da bomba de  Hiroshima em 1945. Ela tinha dois anos na época, e devido aos efeitos da radiação a menina, aos 12 anos desenvolveu leucemia.
Quando Sadako estava no hospital um amigo lhe contou a lenda do tsuru, que se você dobrar mil tsurus pode fazer um pedido e ele será atendido, pois o tsuru é uma ave sagrada e pode viver mil anos.  Então ela começou a fazer os tsurus e a cada um ela fazia o pedido para sua cura, porém quando sua doença começou a se agravar ela passou a pedir pela paz mundial.
Sadako conseguiu dobrar 964 tsurus antes que fosse levada pelos braços da morte. Para seu enterro seus amigos terminaram de dobrar os tsurus que faltavam. Eles pediram por todas as crianças que também estavam morrendo em conseqüência da bomba atômica.
Formaram um clube para pedir dinheiro para erigir um monumento. Estudantes de mais de 3000 escolas no Japão e de nove outros países contribuíram, e, em maio de 1958, O monumento da paz das Crianças foi inaugurado, em Hiroshima. Todos os anos, no dia da Paz, 06 de agosto, pessoas do mundo inteiro enviam tsuru de papel para o parque. E ficamos com a mensagem escrita na base do monumento:
 
“ESTE É NOSSO GRITO, ESTÁ É NOSSA ORAÇÃO:
PAZ NO MUNDO
SADAKO, ONDE VOCÊ ESTIVER, SAIBA QUE SUA MENSAGEM ESTÁ SENDO CONHECIDA NO MUNDO TODO, E ESPERAMOS QUE TAMBÉM SEJA CUMPRIDA”

Agora após sabermos um pouquinho mais sobre a história desta arte, passo alguns site para você que queira saber mais, onde obtive minhas referencias:

E também em meu site, para saber mais sobre a lenda do tsuru que é linda e tocante:

E para terminar aqui estão selecionadas fotos de belíssimos origamis, fique á vontade:





























Um comentário:

  1. escrevi um comentario,quando tentei visualizar apagou tudo .

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim, por favor deixe a sua opinião aqui.
Eu peço apenas que não utilizem palavras de baixo calão ou xingamentos, não modero os comentários, porém caso sejam apenas de ofensas serão excluídos, críticas serão sempre bem vindas.
Desde já muito obrigado,
Pallas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe seu comentário pelo Facebook