Sigam o blog

terça-feira, 6 de março de 2012

Maior gênio da renascença Leonardo da Vinci

Este blog é destinado a arte, seja ela qual for, a beleza dos seres, objetos, sentimentos. Há muito tempo fiz um trabalho e pesquisei sobre Leonardo da Vinci, o maior artista da renascença, um dos maiores gênios que nossa humanidade já viu nascer.
Estava pesquisando em minhas pastas e encontrei este trabalho, hoje transcrevo-o aqui para o blog, vale a pena conhecer mais desse artista sem precedentes e procedentes.
Como é um trabalho baseado em uma biografia ele é muito extenso, portanto dividirei a postagem em algumas e atualizarei está página e as seguintes com as demais partes. Aqui está a segunda parte e a terceira parte.
 
Leonardo da Vinci
Pai da Arte
Auto-Retrato de Leonardo da Vinci
Esboço de Leonardo
Leonardo nasceu em Vinci, aldeia de Alta Toscana, perto de Florença, nas bases do monte Albano. Em 15 de abril de 1452 ele nasceu, sendo seu pai, Piero, notário na aldeia de Vinci, de onde a família traria o nome. A mãe, Catarina, era camponesa, vivera cinco anos com o filho, quando Piero o tomou para jamais devolvê-lo.
Menino em Vinci era muito ávido em saber o porquê das coisas ao seu redor. Dotado de grande perseverança, nada, mas nada mesmo, o desanimava. Irritavam-no apenas as injustiças, os maus tratos e as humilhações.
Encontrou, em certa ocasião, meninos maiores que se dispunham a matar uma toupeira e, apiedado, lançou-se contra eles tentando arrancá-la de suas mãos. Derrubado, pisoteado quase desacordado, mas percebendo que conseguira fazer com que a toupeira fugisse, sentiu-se pago das agressões. E, não muito tempo depois, acusado te ter promovido uma briga, puseram-no de castigo sem qualquer explicação.
Vítima dos atrasos da época: porque escrevia com a mão esquerda, acusaram-no de bruxaria; uma mulher chegou a afirmar que a cabra que o amamentava estava enfeitiçada. E o melhor menino de Vinci acabou sendo olhado com certo temor pelos habitantes de Vinci.
Certo dia passou por um terreno onde seria construída uma vila. Então passou a observar diariamente os pedreiros trabalharem. Mas a insistência com que acompanhava o curso das obras chamou a atenção do arquiteto, Blas de Rávena, que lhe ensinou noções de Aritmética, Mecânica e Geometria.
Permaneceu até os 17 anos de idade em sua aldeia de Vinci. Em 1469, o pai decide mudar-se para Florença, devido ao talento evidente de Leonardo para a pintura (eram centenas de esboços e croquis – de flores, pássaros, peixes e rochas).
Assim que chegam em Florença, Piero leva seu filho para conhecer Verrochio. Levando seus trabalhos de desenhos e pintura para que ele examinasse. Andrea Del Verrochio, não escondeu o entusiasmo logo que viu os trabalhos de Leonardo. E já que devia passar por um longo período de preparação artesanal e técnica, ingressou como aprendiz na escola de Verrochio onde, em troca de estudos, da moradia e da alimentação devia servir ao mestre durante muitos anos.
O Batismo de Cristo
Verrochio também iniciou Leonardo em Medicina, Geologia, Mecânica e Geologia, sem descuidar do ensino de artesanato da pintura. Como recebia encomendas de grandes quadros e estátuas para estabelecer confiança nos estudantes, os discípulos o ajudavam, inclusive e, sobretudo Leonardo.
Leonardo permaneceu na Escola de Verrochio, impondo-se como principal colaborador, trabalhando inclusive em “O Batismo de Cristo”, como o fim de sua aprendizagem. A contribuição, o anjo mais à esquerda e ao fundo da tela -  a mostrar o contraste dos dois estilos – é de fato o seu primeiro trabalho sério. Porém, este não é o último trabalho na Escola. Leonardo ficou seis anos nessa Escola.
Leonardo permaneceu na Escola e trabalhou inclusive em  “A Anunciação”, até que se inscreveu na Corporação dos pintores de Florença.
A Anunciação
Logo o nome de Leonardo já era amplamente conhecido, o que não demorou que pintasse o primeiro retrato: Ginevra di Benci, uma jovem florentina.
Com o governo dos Médicis ameaçado pelo rei de Nápoles, que pretendia conquistar Florença, Lorenzo de Médicis contratou engenheiros militares e mercenários.
Ginevra di Benci
Embora Lorenzo não solicitasse os seus serviços, Leonardo da Vinci resolveu colaborar desenhando novos tipos de armas (chegou mesmo a inventar uma metralhadora). Porém Lorenzo dele não toma conhecimento.
Leonardo após algumas crises financeiras, quis sair de Florença. Apesar de suas ocupações como pintor e pela sua paixão pela música. Leonardo criou um alaúde de prata, de muitas cordas em forma de crânio de cavalo. E a Lorenzo de Médicis (apesar de não ter nenhuma simpatia por ele) mostrou aquela peça incomum.
Original, tão original e bela que Lorenzo a pediu para enviá-la a Ludovico, o Mouro, Duque de Milão, apaixonado por tudo que era extravagante e não propriamente artístico.
O Duque Ludovico, fascinado pela peça de prata, pediu para conhecer aquele inventor, Leonardo da Vinci. Então, este parte para Milão, com a certeza que venceria como artista, engenheiro e cientista.
Da Vinci envia uma carta contando suas incríveis habilidades como engenheiro militar. O Duque de Milão pergunta a Ambrósio de Rosate o que ele acha sobre a carta. Que ao final da leitura disse: “–– É um louco a escrever uma série de desatinos.”
Lorenzo de Médici
O Duque pede a Ambrósio que converse com Leonardo, quando este chega ao castelo. O diálogo entre os dois é acirrado, o astrólogo diz que aquilo é um monte de heresias e até mesmo o acusa de bruxaria. Contudo, com sua frieza e perspicácia o artista consegue com que o astrólogo se cale.
Ali com 30 anos, Leonardo se dedicou a sua paixão e pode manter-se sem maiores dificuldades financeiras. Alimentava-se pouco, raramente bebia vinho, trabalhava excessivamente. Dedicou-se mais obstinadamente à anatomia e dissecou corpos humanos.
Ludovico, o Mouro, cumprindo suas promessas, encarregou-o de obras importantes. A decoração do castelo de Sforza; os projetos das reformas que deviam se realizar na Catedral. De 1480 a 1490 era artista obrigatório da corte.
                                       ----------------------------------------------
Esta é a primeira parte deste trabalho, retratando a infância e a subida árdua e lenta de sua carreira como artista desde sua aldeia de Vinci até a cidade de Florença.
Desejo a todos que possam aprender com este artista, engenheiro, anatomista, escritor, pintor, este gênio, um pouco de sua vida e feitos que com certeza você nem sequer imaginava.
Então até a próxima parte.
Um grande abraço de seu amigo,
Pallas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim, por favor deixe a sua opinião aqui.
Eu peço apenas que não utilizem palavras de baixo calão ou xingamentos, não modero os comentários, porém caso sejam apenas de ofensas serão excluídos, críticas serão sempre bem vindas.
Desde já muito obrigado,
Pallas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe seu comentário pelo Facebook