Sigam o blog

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

O canto da Deusa

Na sombra
Na luz
No quente
No frio
Habita minha essência
Ouve o meu chamado?
Minha voz ecoa nas noites cálidas
No trovejar das tempestades
No tilintar dos sinos
Nas brumas da noite
No açoite dos furacões
No acariciar da brisa
Durante o dia o doce calor
Que aquece tua face
São meus dons
Presentes aos meus filhos
Durante a noite
O luar...
O brilho prateado revela uma de minhas muitas faces
Quem és tu meu filho?
Dou-lhe a vida
Dou-lhe tua casa
Podes ouvir minha voz?
A cada dia se afasta mais de mim
Estou ao teu lado
Abraço-te em teus devaneios
Mas não posso trilhar teu caminho
Não se pode lutar contra o Destino
Sou teu Destino
Tua estrada
Tua direção
Mas, não sou eu os obstáculos
Você ergue muralhas que te impedem de chegar a mim
Não podes fugir do que és
Em teus passos vazios
Em tua mente solitária
A quem pedes ajuda?
Quem pode socorrê-lo?
Talvez chegaste a hora de voltares a meu ventre
Sob meu ventre
Pontilhado pelas jóias eternas
Jaz tu
Caminhas sobre tuas irmãs
A relva esmeralda
Com o fulgor de meus olhos
Venha a mim...
Ouça-me...
Ouça minha voz....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim, por favor deixe a sua opinião aqui.
Eu peço apenas que não utilizem palavras de baixo calão ou xingamentos, não modero os comentários, porém caso sejam apenas de ofensas serão excluídos, críticas serão sempre bem vindas.
Desde já muito obrigado,
Pallas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe seu comentário pelo Facebook