Sigam o blog

sábado, 16 de julho de 2011

Anjo Caído

                                                                 
                     
                                Anjo
Um mar de rostos se apresenta frente a mim
Porém...
Vejo apenas um
Neste mar.
---------
Onde se encontra a minha jóia perdida?
Caída dos céus
Enquanto voava por este mesmo mar
----------
A mais preciosa das jóias
Ela que me fez descer dos céus
Desistir da imortalidade
Afinal...
O que é ser um anjo?
Um guerreiro divino...
------------
Vazio...
Apenas um imenso vazio...
----------
Foi-me designada à missão de proteger
Porém...
Meu protegido me salvou
Salvou-me de mim mesmo
--------
As minhas asas
Asas que representavam a liberdade
Presenteavam-me com a vastidão do céu
Tornaram-se minhas amarras
Por elas estou ligado aos céus
Mas não posso abandonar
A Terra
-------
Ela guarda o que mais anseio
-------
Vago por essa vastidão
Esquecido...
Invisível...
-----------
No entanto...
Em cada rosto vazio vejo a mais amada das faces
----------
Abandonei o céu
Abandonei minha missão divina
E qual seria ela?
Por que meu pai?
Por quê?
O que eu fiz a ti, meu pai?
Deste-me o maior dos presentes...
Mas não posso tê-lo
----------
A cada passo meu
Ele se esvai de meus braços
Perde-se nesta vastidão
--------
Só agora compreendo-te meu pai...
Do porque permitires aos humanos amar
Ao se encontrarem uns nos outros
Dá a eles a chance de serem Deuses
A chance de, mesmo que por um momento, entrarem em sua mente
---------
És um senhor
E vagas sozinho pela eternidade
---------
 Permite a suas criações não sofrerem da solidão
Do vazio eterno
-------
Mas é avassalador meu pai...
O traí
Deixei tua casa
Meus deveres
Por um ser
Que não o Senhor
--------
Mas sei que não o colocarias em minha estrada
Se não fosse tua vontade
--------
Só agora compreendo a razão de meu irmão tê-lo desobedecido
Não foi uma traição
O mais belo de meus irmãos...
Ele vaga também
E como saber o desespero que o corrói?
--------
Minhas asas se abrem
Posso sentir o acariciar da brisa sob minhas penas
Mas não pertenço mais aos céus
-------
Parto atrás de minha jóia perdida
Ela precisa de mim
A acolherei sob meus braços
Apoiada em minhas asas
A levarei a um céu só nosso
------
Levanto vôo
E vejo o brilho do sol
Tornando o branco em dourado
E o dourado de meus cabelos no cobre
-------
Vôo em tua busca
Minha jóia
Não temas...
As sombras não o abraçarão
Enquanto puder manejar a flâmula divina que nos habita
-------
Apenas o olhar das estrelas nos animará
Elevará teu brilho
E dormirás sob o véu de meus cabelos
Sobre as plumas de meu corpo
Mesmo que o céu não sejas mais meu lar
Ainda te levarei até lá
Mesmo que em seus sonhos
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim, por favor deixe a sua opinião aqui.
Eu peço apenas que não utilizem palavras de baixo calão ou xingamentos, não modero os comentários, porém caso sejam apenas de ofensas serão excluídos, críticas serão sempre bem vindas.
Desde já muito obrigado,
Pallas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe seu comentário pelo Facebook